Ilustração de mulher de cabelos longos castanhos e blusa amarela. Ela está com as mãos na cabeça e uma feição de raiva, estresse. Há raios acima da sua cabeça. Para ilustrar artigo sobre hormônio do estresse elevado

Hormônio do estresse alto pode afetar o ciclo menstrual. Vem entender

31 de jan de 2024
comentários

Você conhece o hormônio do estresse? Explicaremos quais sãos os sintomas em mulheres com altos níveis de cortisol durante o ciclo menstrual. Bora!

O estresse é uma palavra que, cada vez mais, faz parte da nossa vida cotidiana. E um spoiler da vida adulta: quanto mais velhas ficamos, mais ele se faz presente. Me conta se tem a mesma percepção. Mas, uma coisa que muita gente não sabe, é que o hormônio do estresse pode afetar o ciclo menstrual. Bora entender essa relação?

 

Ilustração de mulher de pele negra meditando. Ela veste calça verde e blusa rosa. Há folhas verdes ao seu redor. A meditação é uma das indicações para diminuir os sintomas do cortisol alto, tema do artigo

  

Qual é o hormônio do estresse?

Quando o assunto é estresse, um hormônio entra em ação: o cortisol. Quanto mais altos forem os seus níveis de cortisol, mais estressada você está, e maior será a probabilidade de você ter períodos menstruais ausentes ou ciclos irregulares.

 

Mas, antes de falar melhor sobre isso, achamos importante esclarecer qual é a função desse hormônio do estresse no nosso organismo. Porque, sim, ele é fundamental pra gente! Olha só. O cortisol...

 

  • Ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue; 

  • Influencia o metabolismo de gorduras, proteínas e carboidratos, garantindo ao corpo energia.

  • Possui propriedades anti-inflamatórias e imunossupressoras, que ajudam a regular a resposta do sistema imunológico a infecções ou lesões. Isso, em doses adequadas. Quando em excesso, causa efeito contrário.

  • Ajuda a manter a pressão arterial saudável.

  • Pode influenciar o humor, a memória e a cognição. 

  • Está envolvido na manutenção do estado de alerta e na capacidade de lidar com o estresse.

 

Sabe aquela história de que a diferença entre o veneno e o remédio está na dose? Pois é! Isso vale para o cortisol. O que acontece é o seguinte: o estresse crônico pode levar a níveis mais elevados de cortisol, o que afeta negativamente a saúde. Entre as consequências está a desregulação do ciclo menstrual.

 

Sintomas do cortisol alto

O cortisol alto dá sinais. Alguns sintomas, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) são:

 

  • O estresse dificulta o relaxamento e pode vir acompanhado de uma série de emoções, incluindo ansiedade e irritabilidade. 

  • Quando estressados, podemos achar difícil nos concentrar. 

  • Podemos sentir dores de cabeça ou outras dores no corpo, dor de estômago ou dificuldade para dormir

  • Podemos descobrir que perdemos o apetite ou comemos mais do que o habitual. 

  • O estresse crônico pode agravar problemas de saúde pré-existentes e aumentar o consumo de álcool, tabaco e outras substâncias.

  • Situações estressantes também podem causar ou agravar problemas de saúde mental, mais comumente ansiedade e depressão, que exigem cuidados. Quando sofremos de um problema de saúde mental, pode ser porque os nossos sintomas de estresse se tornaram persistentes e começaram a afetar o nosso funcionamento diário, inclusive no trabalho ou na escola.

 

Em particular, o cortisol alto também pode afetar o ciclo menstrual de diferentes formas, como:

 

  • Interfere no equilíbrio dos hormônios reprodutivos, incluindo o estrogênio e a progesterona, podendo causar períodos irregulares ou anovulação (ausência de ovulação).

  • Pode alterar a duração do ciclo menstrual, assim como a intensidade do fluxo.

  • Intensifica os sintomas da TPM, incluindo alterações de humor, irritabilidade, fadiga e desconforto físico. 

  • Pode colaborar para o desenvolvimento ou exacerbação da Síndrome do Ovário Policístico

  • Pode contribuir para problemas de fertilidade.

  • Na gravidez, pode causar complicações, como diabetes gestacional e pré-eclâmpsia (uma condição caracterizada por pressão alta e danos a órgãos como fígado e rins). Em ambos os casos, o médico vai orientar a melhor conduta para que e gestação transcorra sem maiores riscos.

  • Pode também afetar o desenvolvimento do bebê na barriga e causar parto prematuro. Aqui, também, o médico vai orientar de como a gestante deve proceder para minimizar os riscos.

  • Contribuir para uma depressão pós-parto e, nesse caso, é importante contar com ajuda médica e de profissionais da saúde mental.

 

Como diminuir o cortisol alto e estresse durante o ciclo menstrual

Um dos possíveis tratamentos para redução do cortisol é o uso de hormônios anticoncepcionais com estrogênio e progesterona, que vão ajudar a regular o ciclo. Mas é essencial aderir a hábitos que reduzam o estresse, como:

 

  • Praticar exercícios físicos.

  • Manter uma boa alimentação.

  • Praticar meditação com regularidade.

  • Dar mais risada.

  • Ter boas noites de sono.

 

Para acompanhar o seu ciclo menstrual e se certificar de que ele está bem regulado, nossa dica principal é: deixe tudo registrado no calendário menstrual de Kira. Você vai ver como isso facilitar e sua relação com o seu corpo!

 

Tati Barros

Jornalista mineira, com mais de dez anos de experiência. É criadora e apresentadora do podcast Solteira Profissional, que aborda o universo de relacionamentos e sexualidade. Produz conteúdos para diversos veículos e formatos, com foco, especialmente, nas editorias de saúde, bem-estar e comportamento. Tem um grande interesse em pautas feministas e sempre está envolvida com essa temática.


Ficou com dúvidas? Kira Responde

Conteúdos pra você

Vem conversar com a gente!

Que tal trocar uma ideia com a nossa comunidade? Deixe seus comentários e bora aprender juntas!

Comentários

Cadastre-se para comentar e participar!