menstruacao
Menstruação desregulada: o que pode ser?
20 de jan de 2022

Menstruação desregulada: o que pode ser?

Kira

Saiba se a sua menstruação é mesmo desregulada e o que fazer

Você percebe que sua menstruação é desregulada e fica se perguntando se está com algum problema? Então este texto é pra você. Conversamos com a ginecologista dra. Rebeca Gerhardt sobre por que a menstruação desregula e o que fazer nesse caso.

 

calendario menstrual

 

Será que sua menstruação é desregulada mesmo?

A primeira informação importante que a dra. Rebeca trouxe é que, muitas vezes, achamos que nossa menstruação é desregulada, mas ela está dentro do normal e esperado.

 

Você sabia que um ciclo considerado normal pode oscilar de 21 a 35 dias? Isso porque você não é uma máquina, é um ser humano que está sempre mudando, e sua menstruação pode mudar junto.

 

A maioria das fontes de informação vai dizer para você que um fluxo "normal" é de 28 dias mais para dar uma base de cálculo, mas é ainda mais "normal" ter uma variação que pode chegar até a 14 dias!

 

E por que a menstruação desregula?

Por milhares de motivos. O nível de estresse, a alimentação, atividade física e a flutuação hormonal podem adiantar ou atrasar um pouco a menstruação. Mas é normal você perceber uma variação. O melhor jeito de ir monitorando é usando uma calculadora menstrual, pra conhecer melhor os ritmos do seu corpo e do seu ciclo.

Agora, conforme você vai acompanhando seu ciclo e percebe os intervalos, pode checar se a sua menstruação é irregular. Em geral, segundo a dra. Rebeca, aumento da frequência ou grandes espaçamentos podem ser sinal de alterações hormonais, talvez uma ovulação problemática ou até sinal de alguma condição física. Então, nesses casos, só falando com sua ginecologista pra ter certeza.

 

desenho de uma menina deitada na mesa segurando uma bandeira com o desenho de uma carinha triste

 

Alguns motivos para a menstruação desregular:

  • Adolescência e suas alterações hormonais;
  • Anticoncepcional;
  • Estresse;
  • Miomas ou pólipos (tumores benignos que podem aparecer no útero ou no ovário);
  • Disfunção na tireoide;
  • Obesidade;
  • Desnutrição (inclusive por dietas restritivas, anorexia ou bulimia);
  • Síndrome adrenal (quando a glândula adrenal deixa de produzir hormônios de forma adequada);
  • Menopausa precoce...

 

... e muitos outros!  Por isso, é muito importante levar os dados sobre a sua frequência menstrual para um ginecologista avaliar – só ele poderá dar o diagnóstico certinho, depois de pedir alguns exames.

 

Não fique com a dúvida, converse com um profissional. Pode não ser nada, mas se cuidar é também verbalizar as suas dúvidas e dividir o que você está passando com seu médico ou médica. Procure ajuda!


Vem conversar com a gente!

Que tal trocar uma ideia com a nossa comunidade? Deixe seus comentários e bora aprender juntas!

Comentários

Cadastre-se para comentar e participar!

Cadastrar-se