desenho de uma menina com cara de dúvida, com várias interrogações ao seu redor
Você sabe o que é hemorragia menstrual? Vem entender
6 de jun de 2022

Você sabe o que é hemorragia menstrual? Vem entender

Kira

Sangramento excessivo na menstruação pode indicar um problema que exige cuidados

Sempre falamos que cada pessoa possui um ciclo menstrual único. Você pode ter mais ou menos dias de menstruação do que uma amiga próxima, ter ou não cólica, fluxo leve ou intenso, e por aí vai. Mas é preciso estar atenta também, porque se a intensidade de qualquer uma dessas coisas estiver além do esperado, pode ser um alerta que merece a sua atenção. Um exemplo: você já ouviu falar de hemorragia menstrual?

 

desenho de um sistema reprodutor feminino, com sangue menstrual saindo pelo canal vaginal

 

Sintomas da hemorragia menstrual

Fluxo intenso pode ser totalmente normal, mas perder muito sangue na menstruação pode ser um sinal de alerta. Se você tem percebido que é o seu caso, não deixe de marcar uma consulta com sua ginecologista, viu? O que pode estar acontecendo é o que conhecemos como hemorragia menstrual.

 

Essa é uma condição, cientificamente chamada de menorragia, que tem como característica uma grande quantidade de menstruação e duração de mais de sete dias.

 

Se você está se perguntando o que é uma "grande quantidade de menstruação", para ser considerada hemorragia menstrual fala-se em mais de 80 ml de sangue por ciclo. Para você ter uma ideia, uma xícara de café tem 50 ml, e um coletor menstrual, entre 5 ml e 15 ml.

 

Uma coisa importante de dizer é que qualquer mulher, em qualquer época do período reprodutivo, pode desenvolver essa disfunção. Isso quer dizer que tanto adolescentes que menstruaram pela primeira vez há pouco tempo quanto mulheres perto da menopausa estão sujeitas ao sangramento excessivo na menstruação

 

Mas, antes de falar das causas que levam ao sangramento excessivo na menstruação, vamos aos sintomas, para você conseguir identificar se esse é o seu caso:

 

Além da duração e quantidade de fluxo, é importante também considerar a frequência com que a menstruação tem vindo. E outros sinais são:

 

 

Principais causas da hemorragia menstrual

O grande motivo que faz com que o sangramento excessivo na menstruação mereça sua atenção é que ele pode, sim, causar alguns problemas de saúde, sendo o principal a diminuição de ferro no sangue, o que pode resultar em anemia.

 

São muitos os fatores que podem desencadear a hemorragia menstrual, sendo os principais:

 

  • Pólipos no útero: os pólipos são nódulos, normalmente benignos e sem risco cancerígeno, que surgem a partir de inflamações ou infecções na região uterina.
  • Mioma: é um tipo de tumor benigno que pode surgir na idade fértil da mulher. Essa condição pode aparecer por conta de histórico familiar e aumento do estrogênio, o hormônio que regula a ovulação, por exemplo.
  • Disfunção ovulatória: esse problema, que acontece nos ovários, causa algumas modificações hormonais, principalmente nos primeiros anos de ciclo menstrual. A Síndrome dos Ovários Policísticos também pode estar ligada à hemorragia menstrual.

 

Além dessas causas, outros fatores podem estar ligados ao problema, como o uso de alguns remédios, como os anticoagulantes, anticoncepcionais e os que contêm hormônios em sua composição. A alimentação, assim como hábitos que não são considerados saudáveis, também pode estar ligada à mudança no fluxo menstrual.

 

Menorragia: diagnóstico e tratamento

Se você perceber as alterações que a gente mencionou aqui, vá ao médico. Só o ginecologista vai poder fazer o diagnóstico correto, entender o que causou essa alteração e, claro, encontrar o melhor tratamento para o seu caso. Não é porque a sua amiga também está sofrendo da mesma condição e está tratando de determinada forma que o mesmo vai ser eficiente no seu caso. Lembre-se sempre de que cada corpo é único!

 

Bom... mas para te tranquilizar, enquanto não chega a consulta com o médico, vamos te explicar como geralmente é feito o diagnóstico e quais são os principais meios de tratamento da hemorragia menstrual.

 

Na consulta, o médico pode te pedir os seguintes exames: ultrassom, hemograma (que é o exame de sangue) e biópsia endometrial (o profissional de saúde insere uma sonda pelo colo do útero e, em seguida, usando sucção, remove uma pequena quantidade do tecido do endométrio, que reveste o útero, para análise). A partir do momento que esses resultados apontarem para o diagnóstico de menorragia, algumas alternativas podem ser definidas pelo médico. Os tratamentos mais comuns são:

 

 

desenho de uma menina conversando com um médico homem, ambos olhando para uma figura de um sistema reprodutor feminino

 

A cirurgia também surge como uma opção em alguns casos, mas nada de desesperar, hein? Não é muito comum essa escolha e, normalmente, é feita após testar as demais alternativas.

 

Cuide-se e compartilhe este artigo com suas amigas que também têm percebido que a menstruação está mais intensa que o esperado!


Vem conversar com a gente!

Que tal trocar uma ideia com a nossa comunidade? Deixe seus comentários e bora aprender juntas!

Comentários

Cadastre-se para comentar e participar!

Cadastrar-se