menina deitada em um espaço roxo
5 dicas para você manter a saúde íntima feminina em dia
4 de jul de 2022

5 dicas para você manter a saúde íntima feminina em dia

Kira

Nossa ginecologista de plantão, a dra. Rebeca, dá alguns conselhos pra gente manter os cuidados com a ppk. Vem ver

A saúde íntima feminina demanda cuidados diários. Manter a ppk saudável depende de hábitos simples. Alguns deles, que ajudam bastante nisso, são dormir sem calcinha e se limpar corretamente depois de fazer xixi.

 

menina sentada meditando, com flores e folhas ao seu redor

 

A ginecologista Rebeca Gerdhart explica que a presença da ppk não deve ser notada. Isso quer dizer que você não deve se dar conta de que ela está lá, quietinha na calcinha 😅. Sentiu coceira, desconforto ou algum odor estranho? Sinal de atenção.

 

A dra. Rebeca compartilhou cinco dicas essenciais para a saúde íntima feminina. Dá uma olhada nesses cuidados com a ppk que devem fazer parte da sua rotina.

1 – PPK limpinha com sabonete íntimo

Para uma ppk limpinha, é importante usar o produto correto – e o sabonete íntimo foi formulado especialmente para a saúde íntima feminina. “O mesmo cuidado que você tem com a face deve ser aplicado para a ppk. Existem cosméticos específicos para as duas regiões”, diz a ginecologista.

 

O sabonete íntimo tem composição específica para manter a pele da ppk limpa e hidratada. A suavidade do produto evita que a camada protetora de gordura da pele saia, prevenindo a desidratação na região íntima. É tipo fazer um skin care (aquele ritual do rosto), só que bem mais simples, pois você só precisa de um produto!

 

Além disso, o sabonete íntimo mantém o pH da ppk equilibrado, ou seja, ele mantém a flora vaginal regulada. Basicamente, ele evita que bactérias e fungos se desenvolvam e aumentem, mas protege as bactérias “boas” que a gente precisa.

 

Na hora de lavar a ppk, higienize apenas a região externa: a virilha e as regiões entre os grandes e pequenos lábios. Lave as dobrinhas delicadamente, mas não limpe a vagina. Muita gente confunde vagina com ppk toda! Na verdade, a vagina é só a entrada maior, localizada abaixo da uretra, que conecta a ppk ao colo do útero. Esse canal não precisa ser lavado, porque é autolimpante.

 

2 – PPK limpinha após o xixi

Na hora de limpar a ppk depois de fazer xixi, preste atenção e passe o papel higiênico no sentido vulva à ânus. Se você fizer o contrário, as bactérias presentes na região anal podem ir parar na ppk e provocar infecções - e ninguém precisa disso.

 

3 – PPK livre

“Ficar mais tempo sem calcinha minimiza o abafamento da região íntima”, diz a dra. Rebeca. Ela explica que a ppk é uma região úmida e que o excesso de umidade pode favorecer a proliferação de fungos e outros microrganismos.

 

Então, literalmente, deixar a ppk ventilar é uma solução pra esse problema. Isso significa usar calcinha e calça jeans ou justas com menos frequência, assim como preferir peças feitas de algodão. Se você sente incômodo sem calcinha durante o dia, tente dormir sem calcinha, pode ser até mais confortável! E sua ppk vai te agradecer.

 

Só que essas dicas não são uma regra. A dra. Rebeca explica que se você não costuma sofrer com candidíase e outras doenças de saúde íntima, tá tudo bem usar o que você quiser. Por outro lado, se você anda batendo ponto na ginecologista por desconfortos na região íntima, usar roupas mais leves e evitar por calcinha o tempo todo pode ajudar.

 

4 – Cuide do corpo e da mente

A ppk faz parte do corpo, né? Então, todos os bons hábitos que você adota pra manter a saúde física e mental em dia contribuem para a saúde íntima.

 

Alimentar-se bem, praticar esportes e cuidar de eventuais questões de saúde mental, como ansiedade e depressão, são hábitos que podem fazer muito bem para a sua ppk. Cuide-se todos os dias! Você merece.

 

consultagineco

 

5 – Tenha um ginecologista para chamar de seu

O ginecologista pode ser homem ou mulher – o importante é ter um para chamar de seu! Assim que a menina começa a menstruar e, especialmente quando tem vida sexual ativa, é importante receber acompanhamento ginecológico regularmente.

 

Além de buscar um ginecologista bacana, é importante que você se sinta confortável para compartilhar todas as dúvidas que te afligem. O profissional de saúde também deve estar aberto para levar suas preferências em consideração, sobretudo quando for preciso tomar medicamentos ou usar métodos contraceptivos.

 

Se você não curtiu o ginecologista que já atende a sua família inteira – e de repente até fez seu parto – converse com a sua mãe e peça pra procurar outro profissional. Você pode bater um papo com as amigas e pedir recomendações. Tem que dar match!

 

E aí, curtiu nossas dicas? Conta pra gente quais são os seus hábitos de cuidados íntimos!


Vem conversar com a gente!

Que tal trocar uma ideia com a nossa comunidade? Deixe seus comentários e bora aprender juntas!

Comentários

Cadastre-se para comentar e participar!

Cadastrar-se