anorgasmia-feminina-1

Dificuldade para chegar ao orgasmo pode ser anorgasmia

28 de mar de 2023
comentários

Será que você sabe o que é anorgasmia? Nós te contaremos quais são as principais causas para chegar ao orgasmo e como tratá-las. Bora lá entender mais!

O orgasmo feminino é um grande estigma sobre o qual precisamos conversar tanto para evitar sentimentos de pressão e culpa, quanto para que a gente se sinta mais realizada. 

E se o orgasmo já um tabu, a anorgasmia é um assunto ainda mais delicado. Mas não deveria. Afinal, sentir prazer é natural do corpo humano, assim como ter dificuldades para chegar lá. Vamos bater um papo aberto e sem neura? 

 

anorgasmia-feminina-2

 

Anorgasmia

O orgasmo feminino ainda gera muitas dúvidas, do tipo, como saber se eu cheguei lá? Bom, ele é o pico da excitação sexual. Provoca uma contração involuntária dos músculos do corpo, especialmente os da ppk, do abdômen e das pernas. Você também pode sentir que está levando choquinhos prazerosos em algumas partes do corpo, ou então sentir um calorão que vem em ondas. A respiração fica mais acelerada e ofegante. Os bicos do seio ficam enrijecidos e o coração acelera.

 

O orgasmo pode ser bastante intenso e te levar a perder o controle, ou ser mais contido. Suas pernas podem tremer, você pode ficar molhada de suor e sentir que seu corpo está agitado. Também pode ser que você tenha orgasmo múltiplos, um atrás do outro. 

 

O que é anorgasmia

A anorgasmia, por outro lado, é a ausência ou frequência muito baixa de orgasmos, seja quando você está se masturbando sozinha, trocando carícias com outra pessoa ou fazendo sexo com penetração. 

 

É importante notar que a frequência ou intensidade dos orgasmos varia muito de mulher para mulher. Existem pessoas que precisam de pouco estímulo para gozar, enquanto outras precisam receber muitas carícias e se sentir 100% a vontade para chegar lá.

 

Mas quando a ausência de orgasmos é frequente e, ainda por cima, está te deixando triste e frustrada, pode ser importante investigar as causas.

 

Principais causas

A anorgasmia feminina pode ter causas fisiológicas, como uma condição de saúde mesmo, ou psicológicas. Olha só:

 

Causas fisiológicas:

 
  • Condições de saúde variadas, como doenças crônicas ou disfunções da região pélvica, onde fica localizada a ppk e os órgãos do sistema reprodutor feminino;

  • Distúrbios hormonais;

  • Condições congênitas (com as quais você nasceu) no sistema reprodutor feminino;

  • Uso de medicamentos, como anticoncepcionais hormonais ou antidepressivos;

 

 

Causas psicológicas:

 
  • Trauma;

  • Histórico de assédio sexual;

  • Falta de confiança;

  • Fatores religiosos ou outras questões sociais que provoquem bloqueios;

  • Problemas de relacionamento, como falta de confiança na outra pessoa.

 

 

anorgasmia-feminina-3

 

Como tratar

Se você está incomodada com a dificuldade para chegar ao orgasmo, o primeiro a fazer é consultar um ginecologista para descartar qualquer problema de saúde. Mas se você já desconfia que as causas sejam psicológicas, é importante buscar um psicólogo.

 

Você pode estar meio perdida, então entender que é possível buscar ajuda é fundamental. Você pode, inclusive, conversar com alguém de confiança e com quem se sinta à vontade, como uma amiga ou alguém mais experiente. 

 

Veja, abaixo, alguns tratamentos para a anorgasmia feminina:

 

  • Tratar qualquer problema de saúde que possa estar causando a anorgasmia;

  • Mudar tratamentos medicamentosos, como o uso de certos contraceptivos;

  • Conversar com profissionais da saúde para tratar qualquer trauma ou bloqueio;

  • Buscar um terapeuta sexual;

  • Masturbar-se e explorar o próprio corpo;

  • Buscar novas fontes de prazer, como o uso de lubrificantes ou brinquedos sexuais;

  • Manter um diálogo aberto e seguro com a pessoa com a qual está se relacionando. 

 

 

Também é importante ressaltar que descobrir o próprio corpo é um processo. Quando a gente é novinha, ainda não sabemos muito bem o que nos dá prazer, onde tocar e assim por diante. E por tabus e bloqueios, muitas mulheres passam a vida toda sem explorar a si mesmas. 

 

Explorar sozinha é o primeiro passo para ter experiências prazerosas em dupla. Depois, também é importante explorar com a outra pessoa. Você talvez não chegue ao orgasmo logo de cara e tá tudo bem! Lembre-se, também, de que trocar carícias e transar não tem como único objetivo chegar ao orgasmo. Dá para sentir muito prazer sem gozar. 😉

 

Camila Luz 

Jornalista formada pela Cásper Líbero, estudou Mídias Internacionais na Université Paris 8 e é mestre em Jornalismo e Direitos Humanos, com especialização em Diplomacia, pela Sciences Po Paris. Escreve sobre saúde, ciência e tecnologia desde 2016, com maior dedicação à saúde da mulher. Também é consultora em comunicação para organizações internacionais. Vive em Washington D.C. (EUA) e é fã assídua dos livros da Elena Ferrante.


Ficou com dúvidas? Kira Responde
Vem fazer parte da Comunidade Intimus®!
Troque ideias sobre suas experiências, tire dúvidas e interaja com meninas e mulheres como você, sobre menstruação ou qualquer outro assunto! Ah, tudo isso sem julgamentos, ok?
Além de toda a troca que você vai ter na comunidade, você ainda ganha recompensas!🏆
Juntas somos mais fortes. 🌸

Vem conversar com a gente!

Que tal trocar uma ideia com a nossa comunidade? Deixe seus comentários e bora aprender juntas!

Comentários

Cadastre-se para comentar e participar!