vaginite-1

Vem saber o que é vaginite, como prevenir e como tratar

22 de mar de 2023
comentários

Será que você sabe o que é vaginite? Nós te contaremos o que é, as suas principais causas e de qual forma tratá-las. Bora saber mais sobre o assunto!

Ter corrimento é normal, mas se você notar que ele está mais espesso, cheirando mal ou com uma cor estranha, pode ser vaginite, uma inflamação da ppk que pode afetar mulheres de qualquer idade. 

 

vaginite-2

 

Vaginite

Apesar de se chamar vaginite, essa doença íntima se refere a qualquer inflamação da vulva, da vagina e do colo do útero. Ficou confusa com tanto nome? 

 

Muita gente se refere à vagina para falar da vulva, a parte exterior da região íntima. Aquela que a gente enxerga mesmo, incluindo os lábios maiores, os lábios menores, a parte visível do clitóris e a entrada da vagina. A vagina é, portanto, a parte interna – aquela abertura que se conecta com o útero e por onde sai o sangue de menstruação

 

O que é vaginite

A inflamação chamada de vaginite pode ser provocada por bactérias, fungos ou protozoários. Ela pode fazer a ppk coçar, arder e ficar bem avermelhada. Também pode provocar dor ao fazer xixi ou dor na hora de transar.

 

O corrimento esquisito também é um sintoma da vaginite que chama atenção. O corrimento considerado normal costuma ser um fluido claro, branco ou esbranquiçado, que não é tão espesso e não cheira mal. Ele costuma aparecer na calcinha em maior quantidade durante o período fértil, quando você está ovulando.  Se você notar que o corrimento aumentou de quantidade, está mais espesso e ainda por cima fedido, pode ser vaginite

 

Formas de transmissão da vaginite

A vaginite pode ser transmitida pelo sexo desprotegido, ou seja, sem o uso de preservativo. As doenças que a gente pode pegar quando transa sem camisinha são chamadas de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), como a gonorreia e a clamídia, provocadas por bactérias.

 

Mas as inflamações da ppk também pode ocorrer por um desequilíbrio da flora vaginal, o conjunto de microrganismos do bem que vivem em paz e harmonia, mantendo a região íntima saudável. 

  

Prevenção e tratamentos

Para prevenir a vaginite, o primeiro passo é manter o equilíbrio da flora vaginal, criando condições ideais para uma ppk plena. Evite o uso de roupas muitas apertadas, molhadas e sintéticas, pois elas podem criar um ambiente úmido e propício para a proliferação de fungos como o Candida albicans, que provoca a candidíase

 

vaginite-3

 

Já para evitar pegar uma infecção sexualmente transmissível, o único jeito é usar camisinha sempre. Não tenha vergonha, medo ou receio de dizer à pessoa com quem está se relacionando de que, para você, sexo só rola se for com preservativo. 😉

 

Se você já está com a ppk inflamada, o tratamento para vaginite deve ser recomendado por um médico. Em geral, ele é feito pelo uso de medicamentos como os antibióticos, dependendo do que está causando a infecção. É importante consultar o ginecologista assim que notar os sintomas para tratar o quanto antes. 

 

Camila Luz 

Jornalista formada pela Cásper Líbero, estudou Mídias Internacionais na Université Paris 8 e é mestre em Jornalismo e Direitos Humanos, com especialização em Diplomacia, pela Sciences Po Paris. Escreve sobre saúde, ciência e tecnologia desde 2016, com maior dedicação à saúde da mulher. Também é consultora em comunicação para organizações internacionais. Vive em Washington D.C. (EUA) e é fã assídua dos livros da Elena Ferrante.


Ficou com dúvidas? Kira Responde

Vem conversar com a gente!

Que tal trocar uma ideia com a nossa comunidade? Deixe seus comentários e bora aprender juntas!

Comentários

Cadastre-se para comentar e participar!