candidiase
Tipos de candidíase: vaginal, oral, mamária, na pele, na virilha, na garganta
17 de dez de 2021

Tipos de candidíase: vaginal, oral, mamária, na pele, na virilha, na garganta

Kira

Vem descobrir quais tipos de candidíase existem e como identificar os sintomas

A candidíase é uma infecção chatinha, mas que é facilmente diagnosticada e tratada quando você busca ajuda médica. A candidíase na ppk é muito comum, e, apesar de também ser sexualmente transmissível, não é considerada uma DST/IST (infecção sexualmente transmissível), porque podemos contrai-la de outras formas também. Mas você sabia que existem outros tipos de candidíase, e não somente a que aparece na ppk?

A candidíase
Causada por um fungo, o Candida albicans, a candidíase é comum, e 75% das mulheres têm essa infecção pelo menos uma vez na vida. Então é bom você ficar por dentro do assunto 😉

 

A candidíase pode ser transmitida sexualmente, mas também é uma doença que pode se originar de um desequilíbrio nos fungos naturais do corpo. Muitas vezes, a candidíase na ppk aparece por conta de temperaturas muito quentes, usar roupas justas, apertadas, molhadas ou sintéticas, calcinhas que não deixam a ppk respirar e até uso de medicamentos que desequilibram a flora vaginal, como corticoides ou antibióticos.

 

 

Quais são os tipos de candidíase?  

A candidíase, por ser uma infecção causada por fungo, é considerada também uma micose. Micoses são infecções provocadas pelo crescimento excessivo de fungos e que podem afetar a pele, o couro cabeludo, as unhas e as áreas mais úmidas do corpo. Todas as pessoas possuem fungos no corpo, se assusta não 😅, assim como possuímos bactérias – faz parte da nossa saúde e integração à natureza, mas o desenvolvimento das micoses é um desequilíbrio na quantidade desses fungos.

 

O fungo da candidíase é oportunista, aproveitador de uma determinada condição, sabe? Ele se prolifera em situações que favorecem seu desenvolvimento, como baixa imunidade, uso prolongado de antibióticos, diabetes, consumo excessivo de açúcar, alergias e situação de umidade e calor.

 

A candidíase pode comprometer a pele, mucosas (as partes úmidas do corpo) e unhas, e você pode ter candidíase em apenas um desses lugares ou em mais de um ao mesmo tempo. Por isso, existe candidíase oral, vaginal, peniana, intestinal, mamária e em outras áreas da pele menos comuns.

 

Candidíase mamária e candidíase oral

A candidíase mamária, por exemplo, pode acontecer depois do parto. Os mamilos e canais por onde sai o leite ficam úmidos, podem sofrer lesões e o próprio leite estimula o crescimento dos fungos. Ela também pode acontecer por causa da candidíase vaginal, ou pelo uso de antibióticos, uso da pílula, de esteroides e de uma chupeta contaminada usada pela criança que a mulher está amamentando.

 

Já a candidíase oral acontece mais com pessoas que estão com a imunidade comprometida, e ela pode gerar falta de apetite, aparecimento de lesões na boca e pode ser a porta de entrada para outras infecções.


É importante se conhecer para perceber quando algo não vai bem: se o seu corpo está com alguma ferida, se a sua pele mudou, se a boca está apresentando alguma lesão ou se o corrimento mudou de aspecto, redobre a atenção. Não tenha medo de sempre se olhar e se tocar, e faça questão de manter suas consultas médicas e exames em dia – indo ao ginecologista uma vez ao ano você consegue se planejar e já previne muitos problemas. Somos as maiores guardiãs da nossa saúde!  


Vem conversar com a gente!

Que tal trocar uma ideia com a nossa comunidade? Deixe seus comentários e bora aprender juntas!

Comentários

Cadastre-se para comentar e participar!

Cadastrar-se