desenho de menina pensativa

Mansplaining, você já ouviu falar disso? Saiba por que te afeta

25 de ago de 2022
comentários

Talvez você nunca tenha ouvido falar sobre mansplaining, mas se é mulher, pode já ter passado por ele. Vem saber o que é!

Em uma conversa com um cara, você já teve a sensação de que ele estava explicando algo óbvio pra você de uma forma super didática? Talvez você até soubesse mais do que ele sobre o assunto, mas se sentiu subestimada ou até duvidou do seu conhecimento. Se você já esteve nessa situação, não está sozinha. A prática é tão comum que até ganhou nome: mansplaining. O termo em inglês é uma junção de “man” (homem) com “explaining” (explicando). 

 

desenho de homem explicando

 

Mansplaining: o que é?

O termo é usado para descrever a situação na qual um homem tenta explicar algo para uma mulher, assumindo que ela não sabe nada sobre o assunto. Muitas vezes, a explicação ocorre em tom paternalista, como se a mulher não fosse capaz de entender ou precisasse de ajuda para compreensão.

 

Vamos supor que você seja uma ótima aluna em exatas e decida participar das olimpíadas de matemática com o time da escola. Se os seus colegas garotos subestimam os seus conhecimentos, não deixam você responder às perguntas e ainda tentam te explicar o básico sobre aqueles temas nos quais você é fera – isso pode ser considerado mansplaining

 

Outro exemplo de mansplaining é quando você é especialista em algo, mas o seu conhecimento é subestimado. Digamos que você esteja estudando direito e um colega, engenheiro, tente te explicar o básico sobre leis. Ou que você seja enfermeira e o seu tio, que não trabalha na área da saúde, tente te aconselhar sobre como administrar um remédio. Haja paciência, né? 🙄 

 

Um artigo publicado no jornal americano The New York Times afirma que apesar de o termo mansplaining ter caído na moda recentemente, a prática é documentada desde pelo menos o século 17 (!!!). “Acontece no trabalho e em datas comemorativas. Em mesas de bar e em salas de aula. Homens famosos fazem isso. Tios fazem isso. Políticos, colegas, namorados, burocratas e vizinhos”, diz o texto. 

 

Não fique em silêncio: enfrentando o mansplaining

O artigo do jornal americano cita uma pesquisa da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, que revela alguns dos impactos do mansplaining na vida das mulheres. O estudo foi feito em 2004 com estudantes de direito da universidade americana. 

 

Os pesquisadores descobriram que homens tinham 50% mais probabilidade de fazer comentários durante as aulas. Além disso, eram quase 150% mais propensos a se voluntariar para responder perguntas ou fazer apresentações.

 

O mansplaining é uma consequência da sociedade patriarcal em que estamos inseridas – na qual o homem é o chefe da família e ocupa cargos de liderança. A entrada das mulheres no mercado de trabalho ainda é super recente: ela ocorreu com as duas Guerras Mundiais (1914 - 1918 e 1939 - 1945), quando as mulheres passaram a assumir a responsabilidade por sustentar a família enquanto os homens iam para a batalha. 

 

Desde então, as mulheres vêm lutando para ocupar posições igualitárias aos homens na sociedade. Segundo uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2022, com exclusividade para o portal de notícias G1, as mulheres ganham, em média, 20,5% menos do que homens no Brasil. 

 

 

desenho de casal conversando

 

Ao mesmo tempo, as mulheres têm escolaridade mais alta do que os homens, o que significa que são mais propensas a terminar os estudos e a se dedicar ao Ensino Superior.

Parece contraditório, né? Mas essa realidade tem muita lógica: muitas vezes, mulheres sentem que precisam ser muito qualificadas para estar à altura de um cargo de liderança, ou até mesmo para dar opiniões em uma conversa de bar. 

 

Já os homens, mesmo sem entender tanto sobre o assunto, podem se sentir no direito de ocupar cargos complexos ou de explicar coisas básicas para as mulheres.

 

Como tudo na vida, não dá para generalizar. Não é sempre que seus amigos ou colegas estão praticando mansplaining quando explicam algo para você. Mas vale ficar atenta a isso e fazer valer o seu conhecimento e as suas opiniões. Empodere-se e confie no seu taco 😉.

 

 


Camila Luz 

Jornalista formada pela Cásper Líbero, estudou Mídias Internacionais na Université Paris 8 e é mestre em Jornalismo e Direitos Humanos, com especialização em Diplomacia, pela Sciences Po Paris. Escreve sobre saúde, ciência e tecnologia desde 2016, com maior dedicação à saúde da mulher. Também é consultora em comunicação para organizações internacionais. Vive em Washington D.C. (EUA) e é fã assídua dos livros da Elena Ferrante.

 

 


Ficou com dúvidas? Kira Responde
Vem fazer parte da Comunidade Intimus®!
Troque ideias sobre suas experiências, tire dúvidas e interaja com meninas e mulheres como você, sobre menstruação ou qualquer outro assunto! Ah, tudo isso sem julgamentos, ok?
Além de toda a troca que você vai ter na comunidade, você ainda ganha recompensas!🏆
Juntas somos mais fortes. 🌸

Vem conversar com a gente!

Que tal trocar uma ideia com a nossa comunidade? Deixe seus comentários e bora aprender juntas!

Comentários

Cadastre-se para comentar e participar!