Entenda de uma vez o que a ginecologista pode contar aos pais e o que não pode
25 de out de 2021

Entenda de uma vez o que a ginecologista pode contar aos pais e o que não pode

Kira

Ir à ginecologista é um momento de se expor, e sempre fica a dúvida: a ginecologista pode guardar segredo do que você conta para ela? Entenda melhor

No cenário ideal, antes de perder a virgindade, você vai ter a chance de conversar com a sua ginecologista e tirar todas as dúvidas possíveis. É para ela, inclusive, que você fala se quer começar a tomar a pílula anticoncepcional, para receber as orientações mais adequadas. Ok, mas fica uma dúvida sobre essa consulta, né? Será que a ginecologista pode contar pra minha mãe o que eu disse no consultório? Será que pode contar que eu perdi a virgindade ou que estou pensando em transar?  

 

 

A verdade é que a ginecologista não pode contar nada do que você diz para os seus pais, salvo algumas poucas exceções, como em caso de risco de vida, deficiência intelectual ou suspeita de abuso. Pelo código de ética médica do Conselho Federal de Medicina, é vedado ao médico o seguinte:

"Art. 74. Revelar sigilo profissional relacionado a paciente menor de idade, inclusive a seus pais ou representantes legais, desde que o menor tenha capacidade de discernimento, salvo quando a não revelação possa acarretar dano ao paciente."

O textinho aí em cima é meio complicado de entender, mas ele quer dizer que a ginecologista – ou o ginecologista - não pode contar para a sua mãe, pai, tia ou quem estiver com você na sala de espera que você não é mais virgem, por exemplo.

 

A médica também não pode negar te atender se você for desacompanhada – isso seria discriminação.

 

Então, mesmo que a sua mãe leve você na consulta, você pode pedir para entrar sozinha no consultório e, ao conversar com o médico ou a médica, reforçar que você quer que seja mantido sigilo.

 

 

A médica Carolina Maia conta que o sigilo médico é fundamental para a prática médica e a criação de uma relação de confiança entre médico e paciente. Ela disse que médico só pode comunicar os responsáveis sem o consentimento da paciente em situações que envolvam risco de vida.

 

A dra. Carolina também costuma estimular o diálogo entre as adolescentes e seus pais. "Quanto mais conversamos, menos estigmas vamos ter sobre sexualidade. Conversar também deixa a dinâmica familiar e a prescrição de anticoncepcionais mais tranquila, mas isso nem sempre é fácil. Quando for ao ginecologista, nada deve ser dito sem a sua autorização. Afinal, seu corpo é só seu e sua intimidade não pode ser invadida nem mesmo pelos seus pais."

 

Então fica tranquila que tudo o que você conversar com a sua médica ou médico ficará só entre vocês dois, beleza? 

Vem conversar com a gente!

Que tal trocar uma ideia com a nossa comunidade? Deixe seus comentários e bora aprender juntas!

Comentários

Cadastre-se para comentar e participar!

Cadastrar-se