ilustra
Masturbação feminina: a importância de entender seu corpo
7 de jun de 2021

Masturbação feminina: a importância de entender seu corpo

A Masturbação feminina é um ponto que deve ser falado e é muito importante para Sexualidade e Saúde Íntima da Mulher. Kira informando sobre o tema para gerar Autoconhecimento. Leia!

 

Longe de ser um estigma, a masturbação e o prazer femininos começam com a descoberta do corpo

 

Falar de masturbação é, na verdade, falar sobre o corpo feminino. Além de ser nossa ferramenta para todas as nossas atividades, nos permitir estudar, aprender e tantas outras coisas, ele também é nossa fonte de prazer - e no mundo animal, somos uma das poucas espécies que sente prazer durante o sexo e que faz sexo pelo prazer.

 

Durante muitos séculos da história humana, o sexo era visto apenas para a reprodução: os casais só poderiam transar para se fosse para isso, e pensar apenas no “prazer do corpo” era pecado, algo sujo e errado, o que foi sendo desconstruído pouco a pouco, principalmente com o fim da Idade Média.

 

Pensa num filme de época, daqueles em que a moça espera ansiosamente pelo casamento para conhecer o mundo mágico da vida de um casal. Lembrou de algum? Provavelmente você viu a cena da noite de núpcias, quando ela vê pela primeira vez um homem nu (o marido lindo e charmoso, cheio de músculos e desejo por ela), e de como esse momento foi mágico pra ela, né? Pois então, vou te contar um detalhe muito importante: na vida real, a história provavelmente não foi assim. Se o seu primeiro contato com o seu próprio corpo no sentido sexual for a sua primeira vez, você ainda pode demorar um pouco para sentir prazer, porque também precisa entender o que acontece com cada parte do seu corpo. Por isso é tão importante que você se conheça antes do sexo para poder curtir o sexo. Faz sentido, né?

 

Basicamente, é a mesma coisa de descobrir quais sabores de sorvete você gosta, ou qual é a sua comida preferida. Você precisa experimentar algumas até saber. Com o nosso corpo e o sexo é assim também! Principalmente nós mulheres, que nunca fomos incentivadas a descobrir nosso prazer ao longo da história e somos discriminadas quando vivemos nossa liberdade sexual. Na Idade Média, as mulheres que se masturbavam eram punidas, sabia? Só que não tem nada de errado com isso - aliás, só tem pontos positivos em fazer! 

ilustra

Então, começando do começo, vamos às partes básicas: as zonas erógenas. Elas são áreas do nosso corpo com maior sensibilidade porque têm mais terminações nervosas, e por isso, tocar, massagear, beijar ou qualquer outro estímulo nessas partes significa boas sensações para o nosso cérebro. As zonas erógenas da mulher são o clitóris e o ponto G, na região genital, os seios, o pescoço, a boca, as mãos e a própria pele, mas a lista pode ser longa, já que segundo a medicina, são mais de 800 zonas erógenas em todo o corpo. E para nós mulheres, estar relaxada é fundamental para que o estímulo nessas áreas chegue até o cérebro, onde tudo é processado.

 

Segunda parte: experimentação. Essa lista não é um mapa do tesouro por si, mas o primeiro passo para um mundo de possibilidades. Porque, assim como fez com a comida italiana, japonesa e mexicana, por exemplo, você precisa ver o que funciona para você e para o seu corpo, viver a sua sexualidade. Às vezes um toque nos seios tem o mesmo efeito de estimular o seu clitóris, ou até mais - ou pode não ser lá grandes coisas. Você só vai saber se descobrir, já que cada corpo é único, especial e não somos uma receita de bolo, com um passo a passo a ser seguido rigorosamente. O importante é que você conheça o seu corpo!

 

Terceiro ponto: empodere-se! O corpo é seu, o prazer é seu, e não tem nada de errado nisso, nem em querer isso. A masturbação não é errada, não vai tirar seu prazer sexual, te deixar doente ou criar um sinal luminoso na sua cabeça contanto para todos de que você acabou de fazer isso. É uma ação perfeitamente normal e saudável e uma forma de conhecer o seu corpo, então faça! O caminho mais rápido para o seu orgasmo (sim, aquele tão famoso, que tá sempre em capas de revistas e do qual tem sempre alguém falando) é a masturbação. Se você sabe do que gosta, onde e como gosta, fica mais fácil pedir para a outra pessoa, ou mesmo conseguir por você mesma. ;)

 

Quarto ponto: variedade. Descobriu um jeito interessante de estimular o seu clitóris? Por ali é mais fácil, já que esse ponto específico do nosso corpo é feito exatamente para nos dar prazer. Que tal descobrir outros lugares em que você também sente prazer? Ou outras formas de se tocar que podem ser tão interessantes quanto as que você já conhece? O filósofo Sócrates já dizia “conhece-te a ti mesmo e conhecerá o universo e os Deuses”, e esse cara sabia das coisas! #ficadica. Então vale explorar usando a sua perspectiva (e as suas mãos), a perspectiva e mãos do namorado (ou namorada), usar vibradores e outros brinquedinhos sexuais… o importante é você se descobrir e curtir numa boa!

 

Quinta parte: conheça outros estímulos. Muitos especialistas falam que as famosas preliminares, aquele pacote de beijos, amassos, sexo oral e tudo o que você quiser considerar como “aquecimento”, na verdade, já conta como sexo. Para eles, preliminar é o olho no olho, a sedução, a conversa e as provocações, tudo o que fizer você e a pessoa que está com você se animarem para estarem juntas - e isso pode incluir uma conversa mais apimentada por mensagem, uma foto animada (cuidado com o celular, hein?!) e até mesmo histórias mais picantes para ajudar a imaginação. Os filmes pornôs não são a melhor recomendação, já que colocam a mulher mais como uma ferramenta do prazer masculino, mas a internet é um universo vasto de novidades. Você sabia que já existem plataformas de áudios eróticos? Basicamente são histórias mais ou menos safadas narradas por pessoas com vozes bem sensuais. Pode ser uma opção bacana para animar aquela noite fria ou uma brincadeira a quatro mãos, que tal? Ou até mesmo ajudar a pensar em fantasias para serem realizadas no futuro.

 

Agora que você já tem a lista de pontos importantes para levar em conta quando for se masturbar - e ótimas razões para fazer isso - lembre-se: não use qualquer objeto, já que isso pode te machucar; aproveite o momento, porque não tem nada de errado em fazer isso; e faça sempre que tiver vontade (desde que não atrapalhe o resto da sua vida)! 


Queremos te escutar!

Estamos sempre buscando melhorar nossa plataforma. Deixe sua opinião aqui

Comentários

Os comentários serão publicados após aprovação

Cadastrar-se