3 mitos sobre o câncer de mama
1 de out de 2021

3 mitos sobre o câncer de mama

Kira

Conheça os mitos e verdades sobre o câncer de mama, porque não existe idade para começar a se prevenir

Chegou outubro e todo mundo está falando de câncer de mama, por conta do Outubro Rosa, mas a verdade é que a gente precisa falar desse assunto o ano todo!

 

O câncer de mama é o câncer que mais mata mulheres no Brasil – e essa estatística pode mudar quando se consegue descobrir o câncer logo no começo.

Você pode começar a se cuidar desde já, não precisa esperar ter 30 ou 40 anos.

 

Separamos algumas informações para você saber ainda mais sobre o câncer de mama neste Outubro Rosa. Aproveita que você está aqui, tendo acesso a esta informação, e manda este texto para as suas amigas e para as mulheres da sua vida. Cuide de si mesma, e cuide delas.

 



Mito 1: Câncer de mama é hereditário
É uma das primeiras coisas que a gente associa a câncer, pensar que, se a sua avó ou a sua mãe não tiveram a doença, os riscos para você são muito baixos. Na verdade, não é bem assim. Os dados mostram que 95% das mulheres diagnosticadas com câncer de mama não possuem esse histórico na família. Ficou chocada? Eu também!

 

Por isso, todas as mulheres precisam fazer exames anuais, tanto o exame clínico, que é aquele que o médico faz no consultório mesmo, apalpando as mamas da mulher, quanto a mamografia de rastreamanento, indicada a partir dos 50 anos no Brasil. Mas ela pode ser necessária antes, o médico é que vai te confirmar isso. Com essas ajudas, é possível descobrir o câncer em estágio inicial.

Mito 2: Você precisa aprender o autoexame

O autoexame das mamas não é mais recomendado há uns 10 anos, por um simples motivo: ele não substitui nem o exame clínico, aquele exame de toque feito pelo médico no consultório, e nem a mamografia. Isso porque o autoexame não consegue detectar nódulos com menos de 1 cm – e é importante que eles sejam detectados o mais rápido possível. O que acontecia, quando o autoexame era amplamente recomendado, a mulher não conseguia identificar os nódulos ao apalpar suas mamas e por isso acabava deixando de fazer os demais exames. Então o melhor é não abrir mão dos exames feitos pelo médico!

 

Assim, melhor do que o autoexame, é você ter a rotina de visitar o ginecologista todos os anos e se conhecer muito bem.

 

Sabendo que o autoexame não resolve tudo, se conheça, não tenha vergonha de tocar o seu corpo. Falando de câncer de mama, especialmente, é importante você se tocar sempre, principalmente no banho, para conseguir identificar qualquer mudança nos seus seios.

 

Acostume-se a se tocar e perceber mudanças na pele das mamas, nos mamilos, e também o aparecimento de nódulos. E se perceber um nódulo, não entre em pânico, 80% dos nódulos nos seios das mulheres não são câncer. Procure seu médico imediatamente que ele vai investigar o que você tem.

 

 

Mito 3: Câncer de mama não tem cura

Na verdade, se descoberto nos estágios iniciais, o câncer de mama tem 95% de chance de cura! Isso mesmo. O que diferencia o final da história de uma mulher com câncer de mama muitas vezes é quando ela conseguiu ser diagnosticada.

Por isso, sempre peça um exame clínico das mamas para o ginecologista e estimule as mulheres da sua vida que já passaram de 40 anos a fazerem mamografias todos os anos.

 

Esse cuidado salva vidas, e tira o estigma do câncer de mama. Existe ainda um grande número de mulheres que não acompanha a própria saúde, ou que, quando faz exames, não vai buscar depois. Faça um esforço para ficar de olho nos seus exames e apoie sua mãe, suas parentes e amigas mais velhas para que façam exames regulares. Assim você se torna parte da rede de apoio das pessoas que ama 😉

 

O câncer de mama tem cura e pode ser combatido. Aliás, um dos fatores de prevenção do desenvolvimento desse tipo de câncer é ter uma boa alimentação e praticar exercícios físicos regularmente, o que significa que desde já você pode começar a cuidar do seu corpo para se prevenir.

 

Aproveite o Outubro Rosa para espalhar essas informações, se cuidar e cuidar das mulheres à sua volta.

 


Vem conversar com a gente!

Que tal trocar uma ideia com a nossa comunidade? Deixe seus comentários e bora aprender juntas!

Comentários

Cadastre-se para comentar e participar!

Cadastrar-se